Show MenuHide Menu

Semana Mundial do Aleitamento Materno 2016 (SMAM) debate a relação entre amamentação e sustentabilidade

2 de agosto de 2016

Com o slogan “Aleitamento Materno: Presente Saudável, Futuro Sustentável”, o tema da SMAM chama a atenção para o quanto a amamentação pode contribuir para a construção de um mundo melhor.

cartaz-smam-2016

Comemorada mundialmente na primeira semana do “Agosto Dourado”, mês escolhido para apoio e promoção do Aleitamento Materno, este ano o convite é para reflexão sobre o quanto amamentar vai de encontro aos objetivos globais de sustentabilidade.

Segundo a Pediatra e Consultora Internacional em Aleitamento Materno, Dra. Ana Maria Calaça Prigenzi, muitas mamães provavelmente não pararam para pensar que quando amamentam contribuem para a saúde e qualidade de vida do seu filho e, também, para a construção de um futuro sustentável e de um mundo melhor.

“Para fazer esta reflexão podemos partir de um item básico: leite materno não precisa de embalagem, ou seja, não gera resíduos ao meio ambiente. Este é só um exemplo, mas a questão é muito mais ampla e está totalmente ligada a tal sustentabilidade que tanto ouvimos falar”, destaca a pediatra.

De acordo com artigo da elaborado por Fabiana Cainé Alves da Graça (Farmacêutica, IBCLC, Membro da IBFAN Brasil) e Cláudia dos Reis Lisboa Novaes (Nutricionista, Mestre em Nutrição Humana Aplicada), “amamentar é reduzir morbidades, mortalidade, desigualdades, violência, danos ambientais. Amamentar é promover a vida e a saúde e melhorar sua qualidade, é intensificar as relações sociais, é um resgate cultural da condição humana, é segurança alimentar e nutricional, é reduzir impactos ambientais, é sustentável”.

O texto destaca ainda que a Semana Mundial do Aleitamento Materno 2016 discute a relação entre aleitamento materno e sustentabilidade e sua prática como parte essencial para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. No ano 2000, líderes mundiais e a ONU (Organização das Nações Unidades) reuniram se para definir metas cujo objetivo era promover uma parceria para a redução da pobreza extrema.

Ainda conforme o artigo, “amamentar é um ato de cidadania, indispensável à saúde humana e à preservação da espécie e do planeta. Amamentar é econômico, cultural, é orgânico, é natural, é uma prática sustentável que precisa ser apoiada, incentivada e protegida. Qualquer outra prática de alimentar crianças pequenas, principalmente as lactentes, com substitutos do leite materno impacta de forma negativa todas essas metas, dificultando seu cumprimento. Apoiar, incentivar e proteger o aleitamento materno é proteger a vida na Terra. É sustentabilidade. É direito e papel de todos”.

Programação de Peruíbe – Dia 02 de agosto, por iniciativa do Banco de Leite Humano de Peruíbe, acontecerá uma festa em homenagem às mães que amamentam, reunindo mais de 200 pessoas no Tiro de Guerra.

No Centro Clínico Peruíbe, dia 04 de agosto haverá uma programação especial para as mães e seus bebês, que participam da Clínica da Amamentação, atendimento de orientação, apoio e incentivo ao aleitamento materno.

Fica o convite! Abrace esta causa. Incentive, apoie, divulgue!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *